Humanos e sua relação com a luz


A importância da luz na vida é evidente para você que lê este texto. É algo do que ninguém duvida até, ao ponto da certeza de que a luz é importante ser uma posição unânime. Redundantemente, é algo do que não duvidamos.
Mas porque? Porque a luz é importante?
A frase mais simples que conheço sobre a importância da luz foi dita pelo já muito conhecido Elon Musk e foi algo do tipo: "Tudo o que vemos é luz do sol processada". Interessante. Mas, como assim?
Bom, vamos entrar um pouquinho nesta trilha 'científica'.
De forma simples, as plantas das quais nos alimentamos, e que alimentam os animais dos quais também em casos nos alimentamos, crescem e se desenvolvem ao processar a luz do sol na conhecida reação de fotossíntese. Luz do sol processada.
A energia que alimenta os equipamentos que usamos, quando não gerada diretamente por painéis fotovoltáicos, pode ser de origem hidrelétrica, que no caso significa que foi gerada por turbinas movidas à água, água que é acumulada em represas após serem liquefeitas no ciclo hidrológico (flashbacks das aulas de geografia!), que é fomentado pela luz do sol. Ou gerada por combustíveis fósseis, de origem orgânica, acumulados pela deposição milenar de toneladas de animais terrestres e principalmente marinhos que se alimentavam de outros animais e plantas que, também, eram fonte de luz do sol processada.
Energia, alimentos... Mais o que? A madeira da sua mesa; o tecido da sua roupa, o plástico da sua garrafa e, numa escala geológica, os metais no seu carro. Tudo, no fim das contas, existe a partir da luz do sol processada.
Indo além destes motivos, a luz ilumina nosso caminho. Reflete para nós a superfície do que vemos permitindo que tomemos as decisões motoras, intelectuais e sociais que diariamente se apresentam à nós.
A luz é fundamental e importante. Sim isso ela é. Necessitamos dela, e gostamos dela. Mas nós não gostamos de muita luz não é? 
Fazemos janelas mas colocamos persianas atrás. Nossos carros tem vidros com insulfilm. Usamos chapéus.
Photo by Angelina Litvin on Unsplash
Temos sobrancelhas que criam uma sombrinha para os olhos. Se o sol está forte, colocamos óculos escuros, ou tampamo-lo com nossas mãos protegendo os olhos, para enxergar melhor. Precisamos de bloqueador solar para manter a saúde da pele e evitar seu envelhecimento precoce.
Se olhamos diretamente para o sol por poucos segundos, ele 'queima' nossas vistas, e mesmo fechando os olhos ainda enxergamos a marca fruto dessa má ideia. O mesmo acontece olhando diretamente para lâmpadas. É algo incômodo.
Isso ocorre até com as sempre presentes luzes dos leds das telas dos nossos computadores e celulares. Um dia inteiro delas e nossos olhos reclamam, e diminuímos a intensidade da tela do celular para descansá-los.
Portanto, por todos estes motivos, precisamos sim da luz. Mas em doses controladas.
Todos estes parágrafos estão aqui para transmitir a seguinte ideia: essa é uma das abordagens que aplico ao desenho de luminárias. Penso:
"Eis aqui esta lâmpada que vai iluminar este ambiente. Quais desenhos, formas e geometrias vou colocar em volta desta lâmpada para que ela cumpra seu papel de iluminação e ao mesmo tempo o faça de forma branda? Como fazer para que o humano queira olhar para esta luminária contra seu instinto de evitar olhar diretamente para a fonte de luz que o ilumina?"
Luminária-pendente-Margarida
Margarida acesa
"Como transformar a luminária na sobrancelha, mão ou óculos escuros para que quem à vê não precise de nenhum deles para continuar à admirá-la?" 
A cortesia tem vários objetivos a alcançar, e com o tempo vou apresentando cada um deles aqui. Pensando nos objetos de iluminação que fazemos, um dos objetivos é manter humana a relação com a luz que emitem. ;)